crer ser mais

Conheça os 10 inimigos dos concurseiros e saiba derrotá-los! PARTE 2

Roselake Leiros      quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos

Publicado em 13/11/2017 por Paulo Chico no Blog da Logga.

 

 

ESPECIAL – PARTE 2

 

Formada em Educação Física, especialista em Desenvolvimento Humano, Palestrante e Coach com mais de 22 mil horas de atendimento, Diretora da CrerSerMais – Desenvolvimento Humano e Empresarial, com atuação na área de PNL-Programação Neurolinguística e reconhecida pela European Coaching Association–ECA e International Coaching Institute–ICI, Roselake Leiros elaborou um roteiro no qual aponta os 10 inimigos dos Concurseiros. A primeira parte deste ESPECIAL foi publicado nesta segunda-feira, 13, no Blog da Logga. Agora, vamos conhecer mais cinco inimigos do estudante que se prepara para Concursos Públicos.

 

6) Vida sentimental, social e familiar

São apelos muitas vezes difíceis de lidar nesta hora. Quando a pessoa toma a decisão de fazer concurso, realmente a dedicação tem que ser quase que exclusiva. A determinação é importante, pelos prazos que se tem para cumprir. Por isso, muitas renúncias precisam ser feitas. Coloque no seu cronograma datas e eventos muito especiais, mas assuma dizer não aos contatos constantes. Hoje é sabedoria dizer não a “pequenas coisas”, para se obter muito mais no futuro. Você cresce e conquista, e ainda ensina às pessoas que você ama como conquistar e ser determinado.

 

 

7) Administração do tempo

O tempo, assim como a saúde, é um bem precioso e deve ser muito bem utilizado. Comece por identificar quais ações serão necessárias para transformar seu sonho em realidade? O que só você pode fazer e que, se for bem feito, fará uma grande diferença para a realização de seu objetivo? Agora avalie as atividades diárias. Comece escrevendo detalhadamente suas rotinas diárias com o tempo de cada atividade. Depois selecione essas atividades da seguinte maneira:

 

A) atividades de grande importância com conseqüências altamente positivas para sua vida e sua realização.

B) quais tarefas são urgentes, mas possuem pouca influência para realização de seu objetivo? (são tarefas que, usualmente, trazem conseqüências para outras pessoas).

C) as tarefas que não possuem importância, não são urgentes e trazem poucas consequências imediatas para realização de seu objetivo.

D) quais tarefas você poderia delegar a outras pessoas? 

E) quais tarefas são elimináveis, pois são um desperdício de seu tempo, ainda que te tragam prazer? – Agora perceba como você pode reorganizar sua rotina para utilizar melhor seu tempo e mover-se em direção à realização de seu objetivo.

 

8) Falta de planejamento nos estudos

Selecione pelo edital as matérias que deve estudar e planeje-se. É fato que cada pessoa tem a sua melhor forma de estudar, mas como há grande volume de conteúdo para aprender, em curto espaço de tempo, e com a necessidade de retenção máxima do aprendizado, busque novos modelos. Existem dicas preciosas que devem ser consideradas, adeque-as ao seu modelo pessoal. Lembramos que o estudo em ciclos de tempo, “X”h/matéria (primeiro as básicas e, depois, as complementares), atende à necessidade do cérebro de diversificar o aprendizado de um maior número de matérias, simultaneamente. Importante também diversificar o modo de estudar. Portanto, leia, escreva, assista a vídeoaulas, estude em grupo e em aulas presenciais.

 

9) Ter que acelerar e não poder parar

É comum a ansiedade tomar conta e o concurseiro perder a noção dos limites, se impondo a um ritmo desumano e insustentável. Lembre-se de fazer pequenas pausas de 15 minutos a cada três horas de estudo, para descansar seu cérebro e atender a outras necessidades, inclusive alongar o seu corpo. Dedique um tempo maior para as refeições principais, durma pelo menos sete horas, medite, tudo isso para manter-se disposto, equilibrado, focado até a realização.

 

10) Ambiente inadequado

Estudar em meio ao barulho, ambiente mal iluminado, mal arejado, e na desorganização demanda mais energia, gera perda de tempo e exige muito mais do cérebro. Na prática, você o estressa. Em tais condições ele vai produzir adrenalina e cortisol, o que provoca a queda do desempenho nas atividades cognitivas que demandam mais foco, atenção e energia. Invista portanto na organização dos materiais e em um ambiente de estudo iluminado, arejado, organizado, em uma boa cadeira e poltrona que ajudem a sua melhor postura. As boas condições ambientais trazem tranquilidade e facilitam o trabalho do cérebro, que produz serotonina (neurotransmissor) que promove o bem-estar necessário para aprender mais.


Comentários